Laboratório Sagrada Família

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta - 6:30 às 17:00

Sábado - 07:00 às 11:00

(34) 3811-2366

Setembro Amarelo: porque precisamos falar urgentemente sobre suicídio

Setembro Amarelo: porque precisamos falar urgentemente sobre suicídio

Setembro Amarelo – Organizada pela Associação Internacional de Prevenção do Suicídio, a campanha tem como objetivo divulgar ações preventivas.

A cada 40 segundos, uma pessoa se mata no mundo, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde. Em uma tentativa de reduzir esse número — a meta da OMS é diminuir em 10% a taxa mundial até 2020 —, a Associação Internacional de Prevenção do Suicídio criou a campanha do Setembro Amarelo e estabeleceu o dia 10 de setembro como o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. A ideia é discutir o assunto e divulgar ações preventivas.

— O suicídio é o desfecho de uma doença física ou mental e pode ser prevenido quando falamos sobre o assunto. Hoje, ele é tratado como tabu, o que contribui para que continue acontecendo — explica Roberta Grudtner, coordenadora da residência médica em psiquiatria do Hospital Psiquiátrico São Pedro.

Segundo especialistas ouvidos pela BBC Brasil, o problema é normalmente associado a fatores como depressão, abuso de drogas e álcool, além das chamadas questões interpessoais – violência sexual, abusos, violência doméstica e bullying.

Segundo estatísticas da Organização Mundial da Saúde, tirar a própria vida já é a segunda principal causa de morte em todo o mundo para pessoas entre 15 e 29 anos de idade. O Brasil é o oitavo país com o maior número de suicídios, cerca de 32 brasileiros morrem diariamente vítimas de suicídio. 85% das pessoas que cometem suicídio têm transtornos mentais que poderiam receber tratamento, entre eles depressão, alcoolismo e esquizofrenia. São 800 mil pessoas cometendo suicídio todos os anos.

Foi pensando nesses dados que em 2014 foi lançada a campanha “Setembro Amarelo”. A campanha tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio, visando alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Falar é a melhor solução. Chega de silêncio e chega de tristeza. Não ponha um ponto final na sua vida!